Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

País tem de gastar até 3 vezes mais com aluno para garantir ensino de qualidade

Imagem
Conclusão é de análise da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Governos gastam até R$ 3,3 mil por criança em creches, mas esse valor devia ser de R$ 10 mil ao ano; Ministério da Educação afirma que vai estabelecer critérios para cálculo.
Para atingir um padrão mínimo de qualidade - garantindo ainda o pagamento do piso salarial para todos os professores o governo federal terá de ampliar em até 3 vezes o gasto anual por aluno. Esse salto pode representar, como é o caso das crianças em creches, até R$ 6 mil a mais por estudante anualmente - valor que a União complementaria a municípios e Estados.
A creche é a etapa da educação que mais depende dessa complementação de recursos da União, segundo cálculos atualizados pela Campanha Nacional Pelo Direito à Educação para definir o Custo Aluno-Qualidade Inicial (CAQi). O índice consta no Plano Nacional de Educação (PNE) e sua adoção é prevista para 2016, apesar de ainda não haver definição sobre o assunto por parte do Ministé…

Campanha torna público portal sobre o CAQi/CAQ em plenária do CEE/PR

Nesta quarta-feira (29/07) às 9h, em plenária do Conselho Estadual de Educação do Paraná (CEE-PR), Daniel Cara, coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, em ato de pré-lançamento, tornará público o portal, que atualmente está em fase de finalização e apresentação para diferentes atores do campo educacional e representações da sociedade civil que integram a rede da Campanha em todo o Brasil.

O portal apresenta, de forma sintética, o histórico, a concepção, as informações sobre legislação e os valores e cálculos do CAQi por etapas e modalidades do Fundeb, além de informações sobre o CAQ no PNE. Há também um jogo de simulação que permite o usuário praticar a lógica do CAQi a partir da inserção de dados que geram uma estimativa aproximada do CAQi para a sua localidade com base na sua realidade.

Em breve, também será lançada no portal uma videoanimação com o personagem “Zeca Tonho” com a explicação de forma simplificada sobre o histórico, conceitos e met…

Ouro na matemática! Trigêmeas do ES

Imagem
Parabéns! Fábia, Fabiele e Fabíola
[...] As trigêmeas Fábia, Fabíola e Fabiele Loterio, de 15 anos, estão no 1º ano do ensino médio e estudam na Escola Estadual Alice Holzmeister, na zona rural da cidade de Santa Leopoldina, no Espírito Santo. As jovens conquistaram medalha de ouro na olimpíada de 2014. Para as três, o estudo de matemática ficou muito mais fácil e agradável depois que começaram a participar da olimpíada, em 2011.

Fabíola e Fabiele ainda não se decidiram sobre o curso que vão fazer na universidade, apesar de saberem que será algum na área de ciências exatas, mas Fábia não tem dúvida. “Eu quero fazer matemática”, contou.

Fábia disse que participar da olimpíada abre portas e mostra como o estudo pode mudar a vida do estudante. “Passei a gostar muito mais de matemática. Sempre gostei, mas depois da Obmep [o interesse] foi muito maior", disse, revelando que estava emocionada em receber o prêmio.

Para Fabiele, a forma como a matéria é apresentada é que …

Implicações dos esportes na inserção das mulheres no mercado de trabalho

A reportagem sobre Equidade de gênero no mercado de trabalho vai demo... publicada no dia 22 de abril de 2015 chama a nossa atenção para os resultados da pesquisa sobre a participação da mulher no mercado, desenvolvida pela consultoria Ernst & Young (EY).


A referida pesquisa destaca que a vivência no esporte pode ajudar nos negócios.

[...] " Com base em 400 entrevistas, a consultoria identificou que, na hora de tomar decisões importantes, aquelas mulheres que foram atletas são mais determinadas, guiadas por valores éticos e pelo espírito de equipe. “O esporte ensina habilidades de liderança intangíveis que não podem ser ensinados na escola”, disse Beth Brooke-Marciniak, vice-presidente de Políticas Públicas da EY e ex-atleta de basquete. No Brasil, a ex-nadadora Fabíola Molina, com três medalhas olímpicas, que foi acompanhada por projeto de incentivo à presença de mulheres atletas no mundo dos negócios, confirma a tese. Desde 2013 ela dirige a própria empresa, de roupas de n…

Jogos Pan-Americanos de Toronto

Imagem
Érika Miranda ganha o primeiro Ouro!



22:29 (SÁBADO) Érika teve uma atuação sensacional na final contra a judoca da casa Ecaterina Guica. Garantiu desta forma a terceira medalha do judô brasileiro na noite de abertura da modalidade. 




22:57(SÁBADO) Ginástica artística: a equipe masculina confirmou a medalha de prata na final geral, colocando o Brasil no quinto lugar do quadro de medalhas.


Fonte:  http://panamericano.ig.com.br/2015

Universidade de York receberá 145 atletas brasileiros durante o Pan

Imagem
Pré-competiçãoCampus universitário, a 20 quilômetros do centro da cidade canadense, será a casa de cinco modalidades do Time Brasil: judô, luta olímpica, basquete, tênis e atletismo.
A delegação brasileira no Pan de Toronto vai repetir a experiência bem-sucedida dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando parte da delegação brasileira ficou instalada no Parque Esportivo de Crystal Palace. A Universidade de York, a 20 quilômetros do centro da maior cidade canadense, é a casa de cinco modalidades do Time Brasil: judô, luta olímpica, basquete, tênis e atletismo.

Dos R$ 10 milhões investidos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) na missão verde-amarela nos Jogos Pan-Americanos, cerca de R$ 1,2 milhão foi direcionado para a estrutura de treinamento na Universidade de York, que atenderá ao todo 145 atletas.

São 11 prédios utilizados pelos brasileiros, além de quatro andares do setor de alojamentos. Cada modalidade define seu horário de treinamento. Tênis e atletismo têm a …

ECA: proteção integral à juventude brasileira

Direitos da juventudeEm depoimentos exclusivos, representantes de poderes Legislativo e Judiciário argumentam que a redução da maioridade penal viola princípio constitucional de prioridade absoluta.
 Às vésperas de completar 25 anos de existência, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) vê-se em rota de colisão com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de número 171, que trata da redução da maioridade penal. Em meio ao debate nacional sobre a aceitação da medida, aprovada em primeiro turno de votações pela Câmara Federal, o Portal Brasil ouviu representantes dos poderes Legislativo e Judiciário no intuito de avaliar as perspectivas da juventude brasileira, caso o marco etário penal consagrado pela Constituição de 1988 seja reduzido para 16 anos.

A doutora Geny Helena Marques é membro-auxiliar do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Na avaliação dela, o texto votado e aprovado pela Câmara em 2 de julho “vai de encontro a todos os princípios constituci…