Postagens

Mostrando postagens de 2013

ROYALTIES PARA A EDUCAÇÃO

Dilma volta a defender a destinação de 100% dos royalties para a educação
A presidenta Dilma Rousseff voltou a defender a destinação dos royalties de participações especiais do petróleo e recursos do pré-sal exclusivamente à educação. “A destinação é decisiva para transformar o Brasil em uma grande nação”, afirmou a presidenta, durante a cerimônia de posse do presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Rogério Amato, na capital paulista. De acordo com Dilma, os recursos do pré-sal devem ser investidos na educação para que as próximas gerações possam ser beneficiadas, já que essa riqueza, embora seja uma das maiores do país, não é renovável. Dilma insistiu que a destinação dos recursos do pré-sal para a educação precisa estar prevista em lei. “Para o Brasil se desenvolver precisamos de recursos para garantir creche, para alfabetização na idade certa aos oito anos e nenhum país chegou a ser uma grande na…

EDUCAÇÃO INFANTIL: TEMPO E ESPAÇO DE ENSINAR E APRENDER

Imagem
Ana Maria Louzada REFLEXÕES INICIAIS
Desde a mais tenra idade as crianças produzem, se apropriam e objetivam conhecimentos no decorrer das suas práticas sociais e culturais.

Esses conhecimentos na qual denominamos de conhecimento cotidiano e/ou espontâneo precisam ser considerados no lócus da instituição de educação infantil. Devem ser ponto de partida e de chegada, de forma que num processo de interlocução com os conhecimentos científicos, promovam a constituição de sujeitos críticos, autônomos e questionadores.

Por isso, destacamos que a criança é produtora de conhecimento, de história e de cultura. destacamos também que a instituição de educação infantil constitui tempo espaço de produção, apropriação e objetivação de conhecimentos.

Mas para que a criança possa se apropriar dos conhecimentos científicos, produzidos historicamente e, portanto se desenvolver, necessário se faz a garantia de práticas pedagógicas mediadoras que promovam a interlocução das crianças com os conhecimentos bási…

ROYALTIES DO PETRÓLEO PARA EDUCAÇÃO

Indicado relator da MP que destina royalties do petróleo para educação
O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) foi indicado hoje (20) como relator da Medida Provisória (MP) 592/12, que destina 100% dos royalties das futuras concessões de petróleo para investimentos na área de educação. Além disso, a medida determina que 50% dos rendimentos do Fundo Social do Pré-Sal (Lei 12.351/10) sejam também destinados à educação. O nome foi confirmado na reunião da comissão mista que analisa a MP, que tem como presidente o senador Sérgio Souza (PMDB-PR) e como vice o deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ). O relator revisor será o senador Wellington Dias (PT-PI). A totalidade dos royalties vale para todos aqueles repassados a municípios, estados e União, com contratos a partir de 3 dezembro de 2012, pelo regime de concessão em áreas fora do pré-sal. Em relação ao pré-sal, a destinação será de 50% do Fundo Social para educação. O restante dos recursos será destinado às áreas de cultura, esporte, saúde públ…

A ORGANIZAÇÃO DAS NOVAS GESTÕES MUNICIPAIS

Cleuza Repulho fala sobre a transição nos municípios e a organização da nova gestão

A presidente da Undime explica que documentar as ações da secretaria desde o início da gestão facilita os trâmites burocráticos e permite focar na aprendizagem dos alunos A chegada de novos prefeitos e secretários de Educação é sempre um período de incertezas no país. Para evitar a descontinuidade das boas políticas públicas e, ao mesmo tempo, aprimorar as ações e resolver os problemas que existem, é fundamental que o processo de transição seja bem conduzido. Como mostra o texto Mudar Sem Destruir o que Já Foi Feito, publicado na edição de fevereiro de NOVA ESCOLA, que acaba de chegar às bancas, é preciso ter registros bem organizados, que funcionem como um grande panorama da gestão e auxiliem a equipe que chega. Nesta entrevista, Cleuza Repulho, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), conta como as equipes que assumiram no início do ano podem começar organizar a gestão…

PARA SABER

Comissão do Congresso aprova MP do Pacto pela Alfabetização

Brasília – Comissão mista do Congresso Nacional aprovou hoje (19) a Medida Provisória (MP) 586, que garante apoio técnico e financeiro da União aos estados, municípios e ao Distrito Federal para a implementação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). O apoio do governo financiará a formação continuada dos professores, as bolsas oferecidas aos profissionais e outras atividades voltadas ao cumprimento dos objetivos do pacto. Foram apresentadas 60 emendas das quais cinco receberam parecer favorável do relator, o senador Eduardo Amorim (PSC-SE). Hoje, mais uma emenda passou a integrar a MP. É a proposta pela deputada Professora Dorinha (DEM-TO), que inclui formação continuada para a alfabetização também em cursos superiores. “Nossos professores não são formados para a alfabetização, não existem disciplinas voltadas para essa fase. O pacto procura incentivar o estudo por meio de bolsas; procura envolver universi…

NOTÍCIAS IMPORTANTES

Alfabetizadores da rede pública terão formação para melhor preparar aulas de 1º a 3º anos
Brasília - A partir de março professores alfabetizadores da rede pública de ensino receberão a formação de orientadores de estudos para melhor prepararem as aulas das crianças de 1º a 3º anos do ensino fundamental. A ação é parte do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). Os orientadores já receberam ou ainda receberão até o início de março aulas de capacitação ministradas em 40 universidades públicas brasileiras. Para ajudar na formação e nas aulas, um material especial foi desenvolvido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) com colaboração de 11 instituições de ensino superior. "O material trata da alfabetização de forma que ela se complete em três anos. Não é só uma alfabetização que a criança aprenda a ler palavras. Tem que produzir textos e ler com autonomia", explica a coordenadora adjunta do programa na UFPE, Ana Cláudia Pessoa. Segundo ela, o material não…

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MEC define valor de bolsas do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Brasília – O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (7), em portaria publicada no Diário Oficial da União, o valor máximo das bolsas para os profissionais da educação participantes da formação continuada de professores alfabetizadores no âmbito do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. As redes municipais e estaduais têm que aderir ao programa para receber recursos e o apoio técnico do Ministério da Educação.
O pacto - coordenado pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC – é um acordo formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios para a alfabetização de crianças até os 8 anos de idade. A iniciativa foi lançada em novembro passado pela presidenta Dilma Rousseff.
Os valores são R$ 200,00 mensais para o professor alfabetizador; R$ 765,00 para o orientador de estudo; R$ 765,00 para o coordenador das ações do pacto nos…

A ORGANIZAÇÃO DA ESCOLARIDADE EM CICLO

Imagem
N0 03 - Fevereiro/2013

Nesse mês de fevereiro/2013, discorreremos sobre questões referentes à organização da escolaridade em ciclo. Consideramos esta temática de extrema importância, tendo em vista as proposições de reorganização das Diretrizes Curriculares das Secretarias de Educação, bem como o redimensionamento dos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas.
REFLEXÕES INICIAIS Destacam-se nos debates educacionais atuais, as implicações da organização da escolaridade em ciclo no processo de ensino e de aprendizagem dos estudantes. No bojo das discussões e implementação de políticas de ciclo, observamos propostas com base nos preceitos do Ciclo de Formação/Desenvolvimento, bem como nos pressupostos do Ciclo de Aprendizagem. Porém, a maioria das propostas se ancora nas ideias do Ciclo de Formação/Desenvolvimento, cuja premissa é a organização da escolaridade com base nas características do desenvolvimento humano. Desta forma, visam enfrentar o problema do insucesso escolar e, assim, garantir…